Notícias

000453 – 19.04.2014 – INPE vai prever tempestade de Raios com 24 h de antecedência

Novas tecnologias em desenvolvimento poderão apontar, dentro de dois anos, onde exatamente haverá tempestade de Raios. A meta é reduzir acidentes no Vale, uma das regiões com maior incidência no país Pesquisadores do ELAT (Grupo de Eletricidade Atmosférica), do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José, desenvolvem novas ferramentas tecnológicas que permitirão prever com 24 horas de antecedência tempestades de Raios em cada cidade da Região Metropolitana do Vale do Paraíba. A expectativa dos especialistas é que um novo programa de monitoramento de Raios entre em operação em dois anos. A RM Vale é uma das regiões com maior incidência de raios no Sudeste. Atualmente, os pesquisadores do ELAT podem prever com 24 horas de antecedência se a região poderá ser atingida por Raios durante uma tempestade, mas não são capazes de dizer com precisão os locais onde isso poderá acontecer. “Estamos trabalhando para melhorar os equipamentos e modelos tecnológicos de previsão de Raios”, afirmou Osmar Pinto Júnior, coordenador do ELAT. Segundo ele, se tudo ocorrer conforme o planejado, em dois anos no máximo será possível fazer um mapeamento detalhado dos locais que poderão ser atingidos por Descargas Elétricas Atmosféricas. “Atualmente, podemos informar com 24 horas de antecedência, por exemplo, se o INPE será atingido por Raios. Fazemos isso também para a região, mas não para cada cidade. Queremos prever para cada município”, frisou o especialista do Elat. Prevenção. Para Osmar, o aprimoramento tecnológico de monitoramento de Raios vai contribuir para reduzir mortes e incidentes. “As pessoas poderão se prevenir mais rapidamente e isso certamente vai contribuir para reduzir mortes, como acontece nos Estados Unidos.” Para o coordenador do ELAT, informações antecipadas sobre Raios são fundamentais para que as pessoas mudem seus hábitos para evitar acidentes. Normalmente, a maior ocorrência de Raios acontece durante o verão, porque é a estação chuvosa. Este ano, porém, a estação foi atípica, com a redução do volume de chuvas e também possivelmente de raios. O ELAT ainda não finalizou o mapeamento da ocorrência do número de Raios durante o verão deste ano, o que deve acontecer em breve, segundo Osmar Pinto. O Brasil é considerado um dos países de maior incidência de Raios, com média anual de 50 milhões de Descargas Elétricas Atmosféricas. Fonte: Chico Pereira - São José dos Campos - http://www.ovale.com.br/inpe-vai-prever-tempestade-de-raios-com-24h-de-antecedencia-1.522408 Imagem: Claudio Vieira  

Postado em 14/07/2014

Meus Livros

Clique sobre o livro para comprar!

Parceiros