Notícias

000396 – 21.02.2014 - Mulher sobrevive a Raio e tem poucos ferimentos

Quem olha para Ana Maria da Silva Mendes, de 75 anos, não acredita que ela foi atingida por um Raio. Para os médicos, somente uma palavra define o que ocorreu: milagre. A moradora de Cerro Negro teve as roupas e o cabelo queimados, mas apenas pequenos ferimentos pelo corpo. Ana Maria estava ao lado do fogão à lenha conversando com o marido e a filha, quando sentiu algo pesado nas costas. Depois, só lembra de rezar para a santa de sua devoção, Santa Bárbara. O marido Darci Xavier Mendes, de 77 anos, estava sentado em uma cadeira e a filha Jane Xavier Mendes, de 32 anos, escorada na pia, a poucos metros. O acidente: Aquele dia de fevereiro deveria ser mais um dia comum. Pela manhã, o casal viajou até Campo Belo do Sul para receber a aposentadoria e à tarde estava em casa. Como a família costuma ficar na cozinha assistindo à televisão e conversando, naquela noite não foi diferente.   Era por volta das 21 h 30 min quando o acidente aconteceu. O marido diz que a mulher ficou imóvel na cadeira depois que o Raio a atingiu. “Eu levantei ela para colocar no sofá, mas as pernas não mexiam. Consegui arrastar até a metade da cozinha”. O casal possui outro filho, Sebastião Xavier Mendes. Enquanto Darci atendia a esposa, Jane correu até a casa do irmão que mora em frente. “Eu, minha esposa e meu genro estávamos conversando quando vimos que um Raio havia atingido a casa deles. Corremos para atender porque estava tudo escuro”, lembrou Sebastião. Atendimento médico foi imediato A aposentada Ana Maria da Silva Mendes recebeu os primeiros atendimentos de dois enfermeiros da Unidade de Saúde do município e, em seguida, pelos profissionais do SAMU. Segundo os familiares da vítima, Ana Maria foi encaminhada à emergência do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, mas como não havia leito, foi  internada no Pronto Atendimento Tito Biachini. Ana teve poucos ferimentos de queimadura pelos braços e pernas. Ficou em observação, por quatro dias, até a madrugada de domingo, depois voltou para casa. Apenas roupas e o cabelo foram queimados O Raio é uma das mais violentas manifestações da natureza e, em uma fração de segundos, pode produzir uma carga de energia tão alta, cujos parâmetros ultrapassam os 100 milhões de volts ou um bilhão de watts (medida de calor). Depois do fato, Ana Maria ficou conhecida no município de Cerro Negro. O Raio quebrou um espelho e jogou longe um cilindro elétrico. Os objetos estavam na área de serviço por onde o Raio atravessou. Apesar de Ana ter poucos ferimentos, sua roupa, um camiseta branca, calça de malha azul e as íntimas ficaram bastante queimadas. Ela precisou cortar o cabelo que também foi queimado. Mesmo depois de uma Descarga Elétrica Atmosférica – Raio, sob seu corpo, Ana, que atualmente fica deitada no sofá da sala, relembra o fato e ainda faz brincadeira. “Sou mulher forte, acho que não era minha hora”. Desde que recebeu alta, as visitas chegam a toda hora, todos os dias. São familiares, parentes e amigos que estão curiosos com a sobrevivente de um raio. Fonte e Imagem: Correio Lageano, por Suzani Rovaris - http://www.clmais.com.br/informacao/68863/mulher-sobrevive-a-raio-e-tem-poucos-ferimentos  

Postado em 20/02/2014

Meus Livros

Clique sobre o livro para comprar!

Parceiros