Notícias

000369 – 25.01.2014 - Campinas teve 565 Raios em apenas dois dias

Somente nos primeiros 16 dias de 2014, Campinas registrou a queda de 1.323 Raios. Em apenas dois dias, 13 e 14 de janeiro, Campinas registrou a queda de 565 Raios, o equivalente a 282,5 Descargas Elétricas Atmosféricas - Raios, por dia. O calor e a umidade favorecem a formação de temporais acompanhados por Raios. Somente nos primeiros 16 dias de 2014, Campinas registrou a queda de 1.323 Raios, o correspondente a uma média de 82,6 Raios por dia, segundo dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Em todo o ano de 2013, foram registrados 5.130 Raios no município. Entre 1998 e 2011, o maior registro de Raios em um único dia na cidade foi em 29 de março de 2011, quando foram contabilizados 1.056 Descargas Elétricas Atmosféricas - Raios, em 24 horas. Nesse período de 13 anos, seis pessoas morreram atingidas pelos Raios. Não a toa a região está entre as três com maior incidência no Estado de São Paulo e os especialistas alertam para esta época do ano, com temperaturas mais elevadas e que favorecem a formação de tempestades. De acordo com Osmar Pinto Júnior, coordenador do Elat do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) a região não é a de maior incidência no Brasil, mas é de alta incidência. “Basicamente a região do Vale do Paraíba, a Grande São Paulo e a região de Campinas são as três principais do Estado consideradas de alta incidência e registram a máxima exatamente no período que estamos começando, entre janeiro e março, fundamentalmente pelo Verão no Sudeste do Brasil que é bem marcado, com temperaturas mais elevadas que favorece a formação de tempestades”, explica o coordenador. A previsão é de que as ocorrências de Raios no Estado, o que inclui a região de Campinas, fiquem dentro da média histórica: 8 mil Raios por ano. “Vai ocorrer incidência alta, mas não vai ser fora dos padrões médios que ocorrem na região de Campinas. Serão muitos Raios, mas dentro da normalidade”, afirmou. Em relação à proteção pessoal, Osmar Pinto Júnior ressaltou a necessidade de atenção. Segundo ele, 80% das pessoas que morreram atingidas por Raios estavam em situações que poderiam ser evitadas. “Isso demonstra desinformação a respeito dos cuidados”, destaca. Dentro de casa, do ponto de vista de proteção pessoal, ele alertou para a importância de se evitar contato com qualquer objeto ligado à rede elétrica ou telefônica. “Equipamentos eletroeletrônicos, se possível, podem ser desligados para proteger os próprios equipamentos e telefone com fio também. E a pessoa deve ficar dentro de casa em momentos como este, não na sacada, ou na janela”. Das mortes registradas por Raios, 20% ocorrem dentro de casa e 80% fora de casa. “Na rua, é perigoso ficar próximo a objetos metálicos abertos, como trator, motocicletas. Dentro de carro é seguro. Não temos nenhum registro de morte no Brasil de pessoas que tenham se abrigado dentro de um carro fechado”. Fonte e imagem: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2014/01/capa/campinas_e_rmc/143977-campinas-teve-565-raios-em-apenas-dois-dias.html

Postado em 19/01/2014

Meus Livros

Clique sobre o livro para comprar!

Parceiros